nãoCity

23, abril 23-03:00 2007 às 11:11 am | Publicado em cotidiano | 4 Comentários

simcity.jpg

A primeira vez que conheci uma megalópole foi em 1994. E a impressão que tive de São Paulo foi extremamente lúdica. Não que eu tenha achado a cidade engraçada ou tenha ido ao Playcenter. Foi justamente o contrário.

Explico.

Nesta época no bom e velho 386 lá de casa jogava-se muito um joguinho de estratégia chamado SimCity 2000. Não, não era o jogo do gibi do Frank Miller que recentemente virou filme (este é o Sin City), mas uma simulação de prefeitura: seu objetivo era criar uma cidade a partir mínimos recursos e administrá-la para que ela se tornasse grande (leia-se enorme) e arrecadasse muitos impostos e pudesse se manter economicamente.

O jogo não era muito difícil, mas era interessante. Com um pouco de paciência, logo a sua cidade tinha incontáveis quadras com prédios, fábricas, usinas de energia e alguns parques para disfarçar. E impostos suficientes para fazer o que se quisesse com a cidade. O curioso é que quando a cidade já estava suficientemente grande (e a graça do jogo já começava a ir embora) o procedimento era chamar catástrofes naturais (como enchentes, incêndios, acidente aéreos e até monstros espaciais) e divertir-se tentando controlá-las.

Pois bem, quando vi São Paulo do alto de um edifício eu vi mesmo foi SimCity. Para o lado que eu olhasse haviam quarteirões com prédios altos a perder de vista. Até o horizonte. Era uma cidade grande a espera de uma catástrofe.

Ainda quando visito São Paulo fico com esta forte impressão. E quando leio que pela primeira vez a população urbana supera a rural no mundo percebo que estamos no caminho errado. Não há economia, mobilidade, infra-estrutura, distribuição de alimentos, qualidade de vida e níveis aceitáveis de poluição (existem níveis aceitáveis?) que co-existam adequadamente com grande cidades.

São Paulo, Laos, Tóquio, Nova Iorque, Cidade do México. Por mais diferentes que sejam entre si, as megalópoles são como o mercado de telemarketing. Ninguém gosta, mas cada vez cresce mais.

Talvez esteja na hora do mundo jogar SimFarm.

Anúncios

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.