a psicologia da vida cotidiana

6, maio 06UTC 2007 às 10:19 pm | Publicado em psicologia | 8 Comentários

curious.jpg

O Almir Sater sempre costuma cantar que anda devagar porque já teve pressa. Parece que ele é minoria. O resultado de uma pesquisa muito comentada nos últimos dias mostra que os moradores de várias cidades ao redor do mundo andam 10% mais rápido do quem em 1994.

Mais do que isto, a cidade de Curitiba ocupa a 6ª posição mundial na velocidade dos pedestres, sendo a mais rápida das Américas (e, portanto, ganhando de Nova Iorque, São Paulo, Buenos Aires e Cidade do México)!

Procurei a pesquisa na íntegra na internet, mas encontrei apenas dados sobre o seu autor: o psicólogo britânico Richard Wiseman (a ilustração acima faz parte capa de seu último livro).  Ele faz o tipo psicólogo engraçadão, que pelo jeito está sempre na mídia. Não acho isto ruim (muito pelo contrário, devemos temer mesmo os mau-humorados), mas desde que sempre seja mantida a ética e o rigor científico (o que não é lá muito fácil em Psicologia, pois há uma tentação muito grande em escorregar para achismos e pseudociências). O que uma primeira análise do material do site do Richard Wiseman parece confirmar.

Sinto falta disto aqui no Brasil. Por um lado, os psicólogos da mídia tendem a ser muito fracos epistemologicamente e, via de regra, não são pesquisadores (há excessões aqui em Curitiba, como o Marcos Meier e o Gilberto Gnoato, ambos do programa de rádio 91 minutos). Por outro lado , as pesquisas acadêmicas em Psicologia tendem a ser distantes da realidade cotidiana e as pesquisas que conseguem se aproximar do cotidiano continuam distantes da comunidade não-acadêmica.

Justiça seja feita, cito agora as pesquisas realizadas por Ailton Amélio, professor da USP, que versam sobre relações interpessoais, amor, relacionamento amoroso, comunicação e sentimentos. Nada mais cotidiano que isto. Curioso é que, segundo as conversas que ouço na sala dos professores, as críticas feitas por outros pesquisadores é que ele ficou popular demais!

E cito ainda o Laboratório de Psicologia Ambiental da UNB, coordenada pelo professor Hartmut Günther. Lá são produzidas pesquisas interessantíssimas sobre ambientes habitacionais, de trabalho, de lazer, de transporte, naturais e por aí vai. Algumas pesquisas incluem, por exemplo, o comportamento de ajuda em passageiros de ônibus ou o comportamento em filas. E contam com as metodologias de pesquisa mais criativas que já vi.

Poizé, gostaria de ver mais divulgação científica realizada nas nossas terras com a boa e velha Psicologia. E quem não gostaria?

Anúncios

8 Comentários »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

  1. talvez a mídia daqui considere mais fácil receber sem filtrar notícias de fora, do que tentar fuçar por aqui mesmo o que tem de bom, e de local.

    legal vc citar o Ailton, inclusive isso pode render no Meandros alguns posts sobre pesquisas de alunos dele sobre comportamento amoroso, o que acha? 😉

    • This is what we need – an insight to make evyonree think

    • Simply wanna comment on few general things, The website design and style is perfect, the subject matter is rattling superb. “I have seen the future and it doesn’t work.” by Robert Fulford.

    • Amigo mil gracias! lo he realizado con esa guia y lo he conseguido. Ya tengo mi nexus 7 rooteada y con la Android 4.2.1. Si quiere puedo escribir la guia para mac en español y la posteas. Me avisas. Mil Gracias!!!!

  2. Adorei o post!!!

    Primeiro sobre o caminhar mais rápido ou mais lentamente… acho um dado interessante mas insuficiente para se dizer que vida nas grandes cidades está mais corrida ou não. Sempre morei em cidades pequenas e sempre andei rápido. Meus amigos criados em cidades maiores, por exemplo, quase sempre sentem dificuldade em me acompanhar. Um dado a mais, mas não o único a se levar em consideração (não fui ao link olhar a pesquisa, só estou fazendo a consideração que achei pertinente relativo ao post…rs).

    Com relação a parte da pesquisa… bom: concordo, concordo, concordo.

    Ailton Amélio! Já vi palestras dele na ABPMC aqui em Londrina… faz tempo já isso… e volta e meia encontro seu nome por revistas…

    Outra psicologa de Curitiba que sempre está na midia nacional (até já saiu nas páginas amarelas da Veja) é a Lidia Weber, que desenvolve trabalhos sobre adoção na UFPR.

    Vou lá conhecer essa laboratorio de psicologia Ambiental…

    Muito bom o post, valeu.

    beijos

  3. Algo de estranho nessa pesquisa. Duvido muito que Curitiba, 6.o lugar, as pessoas andem mais rapido que em Tokyo, 11.o lugar. Talvez a minha impressão seja pq lah tem menos espaço e por isso as pessoas empurra m mais (literalmente).

  4. Ola meus queridos. Quero agradecer a referência positiva ao meu trabalho. Bom saber que estamos sendo reconhecidos, mas é ainda melhor quando somos por um veículo confiável.
    Um grande abraço,
    Marcos Meier

  5. […] 18, Dezembro 18e 2008 at 8:47 pm | In psicologia | O livro Esquisitologia: a estranha psicologia da vida cotidiana do psicólogo inglês Richard Wiseman, como o próprio título indica, versa sobre aspectos incomuns da ciência do comportamento, com temas que dificilmente seriam encontrados num livro tradicional de “Psicologia Geral” ou de “Introdução à Psicologia”. Por isso (e também em parte graças à capa recebida na edição brasileira), à primeira vista tem-se a impressão de que é um livro de auto-ajuda (ou de divulgação científica beirando a vulgaridade) ou então uma espécie de versão psicológica do best-seller sobre economia Freakonomics, de Steven Levitt. Mas a obra está longe de corresponder a ambas as alternativas. […]


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: