a terceira margem do rio

4, outubro 04UTC 2007 às 2:04 pm | Publicado em meandros | 3 Comentários

 meandros.jpg

“Sou o que não foi, o que vai ficar calado. Sei que agora é tarde, e temo abreviar com a vida, nos rasos do mundo. Mas, então, ao menos, que, no artigo da morte, peguem em mim, e me depositem também numa canoinha de nada, nessa água que não pára, de longas beiras: e, eu, rio abaixo, rio a fora, rio a dentro – o rio.”

 João Guimarães Rosa

3 Comentários »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

  1. “Quero morrer com vida. Juro que só morrerei lucrando o último instante. Há uma prece profunda em mim que vai nascer não sei quando. Queria tanto morrer de saúde. Como quem explode.” p. 55, Clarice Lispector, Água Viva

  2. http://www.gibitecadelondrina.com.br/

    vai na parte de “concursos” do site.

    lembrei de ti🙂

    Beijos

  3. Marcela,
    nada melhor que uma citação para responder à outra.

    Obrigado pela dica do concurso. Eu tentaria se tivesse material inédito na gaveta e o prazo não estivesse tão apertado. Mas de qq forma fico feliz pela lembrança!

    Abraço!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: