a caça às bruxinhas

17, junho 17UTC 2009 às 2:58 pm | Publicado em educação | 7 Comentários

Trabalhei em uma escola evangélica durante algum tempo. A escola era de porte médio, bem estruturada e com uma biblioteca cujo acervo contava com obras em boa quantidade e qualidade. (Os livros apenas eram catalogados, curiosamente, como se fossem filmes na locadora: havia aventuras, comédias, suspense, drama e… lançamentos!) Certa ocasião, a diretora resolveu eliminar da biblioteca todos os livros que fizessem referência a bruxas e fadas, afinal as narrativas pagãs estavam em desacordo com o posicionamento religioso da instituição. Tudo bem, a decisão foi coerente com a ideologia defendida, mas a procura pelos personagens proibidos executada livro a livro pela bibliotecária levou à fogueira ótimos títulos, como os da coleção da “Bruxa Onilda“.

bruxa onildaBruxa Onilda, em sua melhor forma

.

Em uma escala maior e com critérios bem menos explícitos tem ocorrido um fenômenos de proibir-se livros e histórias em quadrinhos nas bibliotecas escolares brasileiras. Tudo começo no estado de São Paulo, quando o governo de José Serra proibiu a HQ “Dez na área, uma na banheira e ninguém no gol”. Alegou-se que a obra continha conteúdo pornográfico. José Serra chegou a afirmar que a obra era “de muito mal gosto”.

deznaarea

O mundo da bola segundo o “Dez na Área..”

.

Depois foi a vez de “Um Contrato com Deus“, uma das obras mais famosas domaior mestre dos quadrinhos, Will Eisner, ser recolhida também em  São Paulo.

um contrato com deusA cena mais pesada de “Um Contrato com Deus”

.

Seguiu-se Santa Catarina, retirando as “Aventuras Provisórias” de Cristóvão Tezza das escolas. E, quando o assunto já parecia velho, aparece agora o Paraná censurando a coletânea de contos “Amor à Brasileira”, com um texto do Dalton Trevisan e, novamente, “Um Contrato com Deus”. Isso graças a um vereador de União da Vitória que resolveu criar caso com as obras.

Muito já foi comentado sobre o assunto. [Vale muito a pena ler a “defesa” do Tezza para a sua obra, o acompanhamento que o Paulo Ramos tem feito dos casos no Blog dos Quadrinhos, a coluna do Alessandro Martins no Jornalismo FM e o excelente post do Elton.]

O que tenho a acrescentar é que os professores, orientadores, diretores, vereadores, governadores (enfim, para o bem ou para o mal, educadores) que proíbem de ler Will Eisner são os mesmos que indicam Machado de Assis para a sexta série. [Aliás, um das cenas mais eróticas que já li na vida foi o Bentinho trançar (calma sensores, eu disse “trançar” e não “transar”!) os cabelos de Capitu na infância.] E depois se queixam que os alunos não gostam de ler.

Há idade para tudo, claro. Mas este moralismo vitoriano subestima a inteligência e a (falta de) inocência de nossos alunos. E ainda são os mesmos educadores que, de consciência tranquila, talvez liguem a telvisão à noite e pensem o quanto é bom (e instrituivo e extremamente educativo) que uma novela mostre a cultura de outro país.

São pessoas que talvez, na ânsia de querer muito ensinar, esquecem de aprender. Aprender a ler um livro e uma boa história em quadrinhos, mesmo que tenha uma ou outra cena mais caliente. Na novela é o que mais há (sem a parte boa das outras obras) e ninguém reclama (ok, novela não passa na escola, mas todo mundo assiste).  E assim perdem a chance, inclusive, de discutir a sexualidade de uma forma sadia.

Vejamos os quadrinhos do “Dez na Área” citados aí em cima. Há palavrão e refeferências sexuais? Sim, mas aparecem de forma pejorativa. Há referência à pedofilia no “Um Contrato com Deus”? Sim, mas o pedófilo em questão afunda em seu desespero e se dá muito mal no desenrolar do conto.

Onde quero chegar? O que se pode ler (assistir, escutar, jogar) sem mediação? Quase nada. O que se pode ler (assistir, escutar, jogar) com mediação? Quase tudo. Vamos trabalhar, colegas educadores, e deixar de culpar as pobres bruxinhas esquecidas num canto da biblioteca pelos males do mundo.

Bom, ainda vai chegar o dia em que algum educador resolva ler a Bíblia atentamente e perceba que, principalmente lá no Antigo Testamento, sexo e violência recheiam as páginas do livro sagrado. Aí eu quero ver que livro sobra na biblioteca. Chapeuzinho que se cuide.

7 Comentários »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

  1. Bem dizem que no brasil só existe moral, não existe ética. E essa moral (grande proeza!) anda emburrecendo.

    No que tange à educação, cada mais a vejo como uma criança empunhando um pau com pregos na ponta, com os olhos vendados tentando estourar o balão chamado “O problema da educação” para colher as guloseimas que renderão a vitória, e nisso sai dando paulada na cabeça de todas as crianças ao seu redor sem nem triscar o infeliz do balão. Sobra pra todo mundo, mas a educação insiste em se manter vendada. Afinal, talvez o balão nem exista, muito menos as guloseimas.

    Você colocou muito bem as coisas. Abraço.

    • A solução para “problema da educação”… Ficou pensando se a decepção de um Critovam Buarque como presidente seria ainda maior do que a decepção com o Lula.

  2. Sou apaixonada por literatura e Bruxa Onilda foi uma das minhas paixões. Você tem razão, mediar é essencial. Agora fico a pensar: uma escola que proibe o livrinho da simpática bruxa, como faz para mediar Machado de Assis ou Aluizio de Azevedo?

    A gente precisa acabar com a viseira intelectual.

    um abraço

  3. Cara gostei demais de tudo o que vc escreveu. Sou professora da rede publica no estado do parana. Concordo que temos que mediar as informaçoes que chegam aos nossos alunos, transformando-as em conhecimento. Claro que com toda essa exposiçao meus alunos querem ler Um Contrato com Deus estou lendo ante pra poder dicutir e fazer essa mediaçao. Antes que me esqueça adoro HQ, tenho um filho cartunista que ja me deu uma “aula” sobre Will Eisner. Vou visitar mais esse espaço, um abraço Marise Felix

    • Marise, seu comentário me deixou feliz por dois motivos:

      1. Os alunos estão querendo ler Will Eisner!😀

      2. O mundo ainda tem salvação com bons professores! Parabéns pelo empenho em conhecer algo novo para poder mediar adequadamente.

      Apareça sempre por aqui!

  4. Puts poe uma coisa em q presta !!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: