o Arthurzinho já sabe falar

21, abril 21UTC 2010 às 1:05 pm | Publicado em educação, histórias verídicas que realmente aconteceram | 1 Comentário

Sala de espera de uma clínica de pediatria. Uma jovem mãe segura no colo seu filho de aproximadamente dois anos e meio. Chegam carregadas duas bebês gêmeas. A mãe aponta as bebês e diz para seu filho:

Mamãe: – Olha, Arthurzinho, dois nenéns!

Arthurzinho: – Neném!

Mamãe: – Viu só que lindas? Que pequenininhas… Sabia que você também foi pequenininho assim, Arthur?

Arthurzinho: – Neném!

Mamãe:  – As nenéns ainda nem sabem falar, só sabem falar gu-gu, dá-dá.

Arthurzinho: – …

Mamãe: – O Arthurzinho já sabe falar, é muito inteligente, né?

Arthurzinho: – …

Mamãe: – O Arthurzinho já sabe falar, já sabe andar, já dorme sozinho, já vai para escolinha…

Arthurzinho (chorando):  – Não, não! Escolinha, não!

Mamãe: – Calma, calma. O Arthurzinho não vai hoje para a escola não, hoje é sábado. A escolinha é só na segunda-feira.

Arthurzinho: –  Não, não! Escolinha, não! Não!

Mamãe: – Tá bom, segunda-feira a gente conversa.

Arthurzinho: –  Não!

Mamãe: – Tá bom, então não precisa ir pra escola.

vida simples

18, abril 18UTC 2010 às 8:01 pm | Publicado em bicicleta | 6 Comentários

Hoje  saiu uma reportagem na Gazeta do Povo mencionando este que vos escreve.  Vamos a parte que interessa:

__

Novos jeitos de mudar o mundo

Foi-se o tempo da rebeldia. Os contestadores de hoje usam outras armas: melhor que impor ideais é tentar influenciar e conquistar novos adeptos

(…)

Já para o psicólogo e professor universitário Leandro Krus zielski, 30, o uso da bicicleta foi o ponto de partida para que ele e a família mudassem, aos poucos, o estilo de vida. “Há pouco mais de três anos comecei a usar a bicicleta para trabalhar, ir ao mercado, à padaria… Percebi que o deslocamento era muito mais prático e, principalmente, mais agradável. Tudo passou a fazer sentido. Com um simples gesto eu tornava a minha vida mais fácil, a dos outros também, além de poluir menos a atmosfera”, conta.

Aos poucos, Leandro começou a se interessar por assuntos ligados à mobilidade urbana e passou a participar de grupos de discussão em sites e blogs que incentivavam o uso de meios alternativos de transporte. Ele também se tornou colaborador da Bicicletada Curitiba, movimento em que ciclistas se juntam para reivindicar seu espaço nas ruas. “Quando alguma coisa é boa para você, é natural que você queira contar para os outros, compartilhar o que te faz bem.”

O contato com outras pessoas que abraçavam a mesma causa incentivou Leandro a adotar outros hábitos sustentáveis como a reciclagem, a compostagem do lixo orgânico e o consumo de alimentos orgânicos. Ele também aboliu o uso de sacolas plásticas e de fraldas descartáveis para as filhas gêmeas, de 3 meses. “A intenção é gerar a menor quantidade de lixo possível. Faço isso pela Julia e pela Marina, quero que elas tenham a oportunidade de viver em um mundo melhor.”

(…)

__

O Patricio , do Aliors e do Transporte Humano, aparece logo em seguida. Confira a reportagem completa aqui, ó.

Comentário 1:  Bem que poderia ter saído a foto da família inteira, com as gêmeas. Ficaria uma recordação bonita.

Comentário 2:  Embora o que esteja escrito seja em essência o que declarei para a repo, tem uma palavra que eu nunca diria: padaria. Como todo bom curitibano sabe, o correto é pa-ni-fi-ca-do-ra!

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.