a foz do meandros

6, junho 06UTC 2012 às 8:53 pm | Publicado em meandros | 4 Comentários
Tags:

Do Mario Moscatelli

Verdade seja dita, as águas do meandros já deixaram de rolar faz tempo. Faltava é coragem de admitir e oficialmente encerrar as atividades deste espaço.

Deixei muitos posts pela metade, muitas ideias de desenhos e textos que morreram na casca. Isto causava mais aflição do que a satisfação dos poucos bits publicados. Sinal de que é preciso parar.

Nestes 6 anos, este blogue gerou novos e consolidou velhos amigos. Este é seu grande mérito. Alguns posts também geraram boas discussões, alguns desenhos ilustraram camisetas, panfletos cicloativistas e até mesmo provas de filosofia. Foi uma alegria encontrar de vez em quando algumas ideias nascidas aqui citadas em palestras ou contextos muito diferentes. Embora modesto, o meandros teve um alcance maior do que o esperado.

Do Bennet.

A realidade offline neste momento da vida mostra-se imperativa. As redes sociais (na qual incluo a poderosa blogosfera) tomam o tempo não disponível e criam a (muitas vezes) falsa ilusão de produtividade.  Quero ficar na geração 1.0. Cometi orkuticídio cedo, nunca entrei no facebook e mantenho a conta no twitter só para registrar algumas sacadas e trocadilhos (na maioria autoria da minha mulher) e no skoob para organizar minhas leituras de lazer.

Do Liniers.

Quando as crianças crescerem, quando eu terminar o doutorado, quando minha carga horária diminuir, quando eu puder compor rocks rurais… talvez eu ressucite este blogue. Talvez com outro nome, outra proposta, outro formato ou, até mesmo, outro autor. Sabe-se lá para onde vai a água do rio quando encontra o mar.

Um grande obrigado para quem acompanhou até agora. Um sincero e forte abraço!

Anúncios

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.